E prefiro ficar com os meus mais de 100 livros por ano! 😃

:)


Mais do que tudo, o mais recente livro de Ken Follett é um documento histórico de um rigor extraordinário, que em quase 800 páginas nos transporta para o período entre 1558 e 1620, na Europa. As divergências religiosas entre católicos acérrimos e protestantes são o centro da trama, que acompanha o antes, durante e depois do reinado de Isabel I.

A rainha inglesa, protestante, tentou ao máximo, durante décadas, parar as mortes decorrentes das diferenças religiosas, dando liberdade de escolha ao povo para praticar a religião como bem entendesse. Isto foi uma mudança radical e inaceitável para muita gente, inclusivé para os povos dos outros países da Europa, que gerou tumultos, guerras, conspirações, atentados, que acabaram por resultar, na mesma, em muitas mortes.

No centro da acção está Ned Willard, que acompanhamos desde o tempo em que era um jovem com um amor impossível, até se tornar no homem mais importante a trabalhar para a rainha Isabel. Simpatizamos imediatamente com este homem cujo sentimento de justiça é dos mais nobres que iremos encontrar na literatura.

Por falar nas personagens, como devem imaginar, num épico desta dimensão, são centenas. Tantas, que o autor até decidiu colocar um glossário de personagens logo à partida da narrativa para não perdermos o fio à meada. Apesar da imensidão, cada uma é construída de forma exemplar e nada é deixado ao acaso.

As descrições dos cenários, das cidades, das viagens, das batalhas, são exímias. Ken Follett é perito em manter-nos presos à narrativa e esta não é excepção. Não é dos livros mais brilhantes que já lhe li - talvez pelo rigor histórico que não deixa muita margem para nos deixarmos levar pela imaginação - mas é uma leitura super aconselhada, especialmente pelos apaixonados por História.

Uma Coluna de Fogo
De: Ken Follett
Ano: 2017
Editora: Editorial Presença
Páginas: 768

A nossa pontuação: ★★★★☆
Disponível no site Wook.



Livro da pesada: este grande exemplar qualifica-se para a categoria de Livros da Pesada. E como tal, usaria-o muito bem para atirar à cabeça aqueles que odeiam, que olham de lado, que recriminam, quem tem uma religião diferente. Como podem ver, é uma luta que dura há demasiado tempo. E não faz sentido. As religiões são como as opiniões e como os cus - cada um tem o seu. Respeitem o cu alheio!
Para entendedores do inglês :D


Já sabemos que os livros para colorir estão na moda... Faltava colmatar uma lacuna neste meio e os arquitectos Jen e Mira acabaram com ela - criaram um livro para colorir inspirado em pénis.

Os dois acham que se pintar uma mandala, por exemplo, alivia o stress, um pénis também o faz e acrescenta ainda uma componente divertida. Olhando para os exemplos, gosto bastante do humor e do tipo de desenho - sou o tipo de pessoa que pintaria isto. Uma potencial cliente para pipis.

Conheçam melhor a história deste arrojado livro aqui.




Nesta fotogaleria, o National Geographic sugere-nos 14 bibliotecas fantásticas espalhadas pelo mundo inteiro. São todas arrebatadoras. Algumas são mundialmente conhecidas, outras foram belas surpresas para mim, tal como esta em baixo que escolhi para representar este post.

É a primeira biblioteca de Muyinga, construída pelas pessoas da comunidade, feita com terra, argila e eucaliptos. Um projecto simples na estrutura mas fenomenal - a cultura erguida pelas próprias mãos.

Ver artigo aqui.


Totalmente! :D


E por isso não resisti a partilhar :)


 

O meu gato não consegue resistir a morder as lombadas dos livros...principalmente os livros que eu estou a ler. Atenção! Morde com os caninos! O conhecimento deve ser ameaçador para ele... é um devorador de livros. Mais alguém tem em casa um bichano assim?

Estante-robô na Taipei International Book Exhibition de 2015. Parece-me uma óptima ideia para a secção juvenil de uma biblioteca... ou para a mansão de alguém! Agora se é prática, não me parece ;)